• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2010.tde-26042010-111303
Documento
Autor
Nome completo
Melina Rodolpho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Martins, Paulo (Presidente)
Oliva Neto, João Angelo
Prado, João Batista Toledo
Título em português
Écfrase e evidência nas Letras Latinas: doutrina e práxis
Palavras-chave em português
Descrição
Écfrase
Enargia
Evidência
Fantasia
Resumo em português
A finalidade da pesquisa é estudar a écfrase, identificada como descrição na retórica latina, e a evidência, com a qual geralmente é confundida A écfrase contribui para provocar o efeito de visualização do discurso verbal, portanto, o estudo das teorias antigas que aproximam o meio verbal do visual serve como base para sua compreensão. Há certa profusão de nomes para o processo ecfrástico, gerando confusão ao se tentar estabelecer os limites e diferenças de cada procedimento. O processo imaginativo, teorizado por Aristóteles como fantasia, é parte fundamental para compreender como se manifesta a evidência (ou ainda enargia). Além da teoria, analisamos a aplicação dos conceitos estudados a partir de alguns exemplos do gênero épico e historiográfico, realizando também a tradução de tais textos.
Título em inglês
Ecfrasis and evidence in Latin Letters: doctrine and praxis
Palavras-chave em inglês
Description
Ecfrasis
Enargia
Evidence
Phantasia
Resumo em inglês
The purpose of this paper is to study the ecfrase, known as description in Latin Rhetoric, which is normally confused with the evidence. The ecfrase contributes to cause a visualizations effect of the verbal speech. Therefore, the study of ancient theories approaches the verbal language to the visual, and works as basis for its comprehension. There is profusion of names to the ecfrastic process, creating confusion when we try to establish the limits and differences of each procedure. The imaginative process, theorized by Aristotle as phantasia, is a fundamental part to understand how the evidence (or enargia) works. Beyond the theory, we analyze the application of the concepts from some examples of epic and historiographic genres, also translating these texts.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
MELINA_RODOLPHO.pdf (1.26 Mbytes)
Data de Publicação
2010-04-26
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • MARTINS, P.. Constructing Cicero. Nuntius Antiquus, 2013.
  • MARTINS, P.. Enéias se reconhece. Letras Clássicas (USP), 2005, vol. 5, p. 143-157.
  • MARTINS, P.. Polignoto, Páuson, Dionísio e Zêuxis Uma leitura da pintura clássica grega. Phaos (UNICAMP), 2010, vol. 8, p. 99-122.
  • MARTINS, P.. Tropos na eneida e uma imagem metafórica. In I Simpósio de Estudos Clássicos da USP, São Paulo, 2005. Simpósio de Estudos Clássicos da USP.São Paulo : Associação Editorial Humanitas, 2005.
  • MARTINS, P. Imagem e poder : considerações sobre a representação de Otávio Augusto. São Paulo : Edusp, 2011{Volume}.{Serie}
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.