• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2013.tde-13022014-102229
Documento
Autor
Nome completo
Laura Taddei Brandini
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Pinto, Maria Cecilia Queiroz de Moraes (Presidente)
Amaral, Gloria Carneiro do
Durão, Fabio Akcelrud
Lombardo, Patrizia
Nitrini, Sandra Margarida
Talens-Carmona, Jenaro
Título em português
Imagens de Roland Barthes no Brasil
Palavras-chave em português
Crítica literária
Estudos de recepção
Literatura comparada
Relações Brasil-França
Roland Barthes
Resumo em português
Roland Barthes nunca colocou os pés em território brasileiro. O que não quer dizer que ele nunca tenha estado no Brasil: seus escritos, carregados com suas ideias, suas noções, seus paradoxos e suas idas e vindas, trataram de assegurar sua presença na história da crítica literária brasileira do século XX. As relações entre Barthes e os intelectuais constituem o tema deste trabalho, que tem por objetivo encontrar, descrever e problematizar as imagens do escritor francês, produtos de sua recepção no Brasil, de 1953, data da publicação do primeiro livro de Barthes, Le Degré zéro de lécriture, até o momento atual. Efeitos de um processo de refração, tais imagens não se limitam a reproduzir a dinâmica do pensamento barthesiano, mas também evidenciam as particularidades do contexto e dos intelectuais que delas se apropriaram. Pois a periodização estudada compreende um momento de transição na história da crítica brasileira que a recepção à obra do escritor torna evidente: a consolidação das instituições universitárias, nos anos 50 e 60, abriu um novo espaço para os debates literários, antes limitados aos jornais. A crítica literária e as discussões teóricas, até esse momento, dominadas por críticos de formação autodidata, passaram a, paulatinamente, constituir uma preocupação dos professores universitários. A proposta deste trabalho é examinar como o pensamento de Barthes foi integrado nesse contexto, tendo como fio condutor e corpus principal o jornal O Estado de S. Paulo, complementado pela revista universitária Língua e Literatura. Tendo sido primeiro comentado pela crítica jornalística para, em seguida, tornar-se objeto de uma crítica universitária, o pensamento barthesiano transparece sob a forma de imagens parciais que, ao final do percurso investigatório, compõem um mosaico heterogêneo e complexo. Incompreendido, mestre estruturalista da nouvelle critique, semiólogo e guru nas universidades, hedonista, subversivo: em cada imagem pulsa uma faceta de Barthes, num movimento constante, engendrando novas leituras e a escrita de novos textos, e assim circulando, viva.
Título em inglês
The images of Roland Barthes in Brazil
Palavras-chave em inglês
Brazil-France relations
Comparative literature
Literary criticism
Reception studies
Roland Barthes
Resumo em inglês
Roland Barthes never placed his feet on Brazilian territory. Which is not to say that he has never been in Brazil: his writings, full of his ideas, his concepts, his paradoxes and his comings and goings, treated to ensure his presence in the history of Brazilian literary criticism of the twentieth century. The relations between Barthes and intellectuals are the subject of this work, which aims to find, describe and discuss the images of the French writer, products of his reception in Brazil, from 1953, the publication date of Barthes first book, Le Degré zéro de l'écriture, until the present time. Effects of a refraction process, such images do not merely reproduce the dynamics of Barthesian thought, but also highlight the particularities of the context and intellectuals who have appropriated of them. As the periodization studied comprises a transition moment in the history of Brazilian criticism that the reception to the work of the writer becomes evident: the consolidation of the university institutions in the 50s and 60s opened a new space for literary debates, once limited to newspapers. Literary criticism and theoretical discussions, so far dominated by self-taught critical, began, gradually, a concern of academics. The proposition of this thesis is to examine how Barthes thoughts were integrated in this context, having as a guiding thread, and the main corpus, the newspaper O Estado de São Paulo, complemented by the university journal Língua e Literatura. Having first been discussed by the journalistic critics and later becoming a subject of academic criticism, Barthesian thought emerges in the form of partial images that, at the end of the investigative path, composes a heterogeneous and complex mosaic. Misunderstood, struturalist master of nouvelle critique, semiotician and guru in universities, hedonistic, subversive: in each image pulsates a facet of Barthes in a steady movement, engendering new readings and the writing of new texts, and thus circulating, alive.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-02-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.