• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2014.tde-27062014-110054
Documento
Autor
Nome completo
Dirceu Magri
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Passos, Gilberto Pinheiro (Presidente)
Amaral, Gloria Carneiro do
Bedê, Ana Luiza Reis
Campos, Regina Maria Salgado
Ghirardi, Ana Luiza Ramazzina
Título em português
Aspectos da presença de autores franceses do século XVIII nas crônicas machadianas e suas implicações intertextuais
Palavras-chave em português
Brasil-França
Crônica
Diderot
Intertextualidade
Lumières
Machado de Assis
Rousseau
Voltaire
Resumo em português
Este estudo visa sondar a presença de autores franceses setecentistas ligados às Lumières no universo das crônicas de Machado de Assis. Popularizados, sobretudo, graças à imprensa, força motriz na disseminação do conhecimento no início do século XIX, Voltaire, Rousseau e Diderot, destituídos da aura de grandes filósofos, integram-se facilmente na esfera do folhetim. Ali, obras, temas e princípios criados por eles (já decantados pela cultura popular e tornados clichês, axiomas e ditos) agregam sentidos, ampliam a compreensão do elemento local, concorrem para a característica irônicochistosa do gênero e sedimentam a relação Brasil-França através da poética intertextual, traço profundo da escrita machadiana, cuja pluralidade de vozes fez da crônica um diálogo particular entre os dois países. A crítica moderna nos adverte quanto ao maniqueísmo da esquematização, ressaltando o lado arbitrário de toda periodização. Nota-se, contudo, que ao olhar o passado recente na tentativa de compreender o século XVIII, os homens do XIX retomaram em parte imagens herdadas da autorrepresentação daquele que foi o século da audácia crìtica, de maneira que se pode isolar o século XVIII, pois, mitificado, impõe-se ainda como identidade específica, irradiando a cultura francesa através de Voltaire, Rousseau e Diderot, seus exponenciais mitos mobilizadores.
Título em inglês
Aspects of the presence of French authors from the eighteenth century in Machado de Assis's chronicles and their intertextual implications
Palavras-chave em inglês
Brazil-France
Chronicle
Diderot
Intertextuality
Lumières
Machado de Assis
Rousseau
Voltaire
Resumo em inglês
This study aims, above all, at scrutinizing the presence of French writers from the eighteenth century, related to the Lumières, in the universe of Machado de Assis's chronicles. Popular, especially due to the press driving force in the dissemination of knowledge in the beginning of the nineteenth century Voltaire, Rousseau and Diderot, destitute of the great philosophers aura, easily fit into the universe of the broadsheet, where works, themes and principles created by them (which no longer enchanted the popular culture and had become clichés, axioms and sayings) were able to attribute meanings, broaden the understanding of the local element, compete for the mockingironic characteristic of the genre and strenghten the Brazil-French relationship through intertextual poetics deep feature of Machados writings, whose plurality of voices turned the chronicles into a particular dialogue between the two countries. Modern criticism advises us about the manichaeism of scheming, by highlighting the arbitrarity side of periodization. However, by looking at the recent past while trying to understand the eighteenth century, it is possible to notice that those men from the nineteenth century resumed, in part, the images inherited from the selfrepresentation of the century which was the time for the critical audacity, so as that one can isolate the eighteenth century, since, mythified, it also imposes itself as a specific identity, irradiating the French culture through Voltaire, Rousseau and Diderot, its exponential moving myths.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-06-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.