• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2016.tde-11042016-121315
Documento
Autor
Nome completo
Edgard Tessuto Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Navarro, Eduardo de Almeida (Presidente)
Gonzalez, Rafael Ruiz
Seabra Filho, Jose Rodrigues
Título em português
A oralidade caricata, a língua indígena incorporada pelo cotidiano do Baixo Amazonas e a caricatura de personagens, como tentativa de universalizar valores sociopolíticos e pessoais dos brasileiros dos princípios do séc. XIX na obra ficcional de Inglês de Sousa, produção singular do compêndio literário dos finais do séc. XIX
Palavras-chave em português
Caricatura
Inglês de Sousa
Língua indígena
Literatura brasileira
Naturalismo
Oralidade
Resumo em português
A presente dissertação intenciona fazer uma releitura crítica dos romances e dos principais contos de Inglês de Sousa (1853-1918): O cacaulista (1876), História de um pescador (1876), O coronel sangrado (1877) e O missionário (1891), e os contos Acauã, O gado do Valha-me-deus, todos insertos em Contos amazônicos (1893). Ancilados pelo cânone consagrado, mas, principalmente, pela crítica nortista e pelo artigo de Buarque de Holanda intitulado Inglês de Sousa: O missionário (1952), procuramos reaver o posto de destaque da literatura oitocentista a nosso autor de trabalho. Pensamos que a forma caricaturada de apresentar a região do Baixo Amazonas e de suas personagens na tentativa de universalizar o páthos caboclo faz de Inglês de Sousa um literato singular nos fins do séc. XIX. A fim de ressaltar quanto particular nosso autor pode ter sido para o compêndio, faz-se, nesta dissertação, ainda, arguta coleta de exemplos toponímicos e do cotidiano linguístico índio e português para embasar a tese de que a linguagem miscigenada pelo português com o tupi antigo e o nheengatu possa retratar o convívio etnicossocial amazônico que seus falantes na ficção representam. É importante que se ressalve que não é um trabalho de etnologia ou de sociolinguística, mas uma dissertação crítico-literária que pretende revisitar essa produção de Inglês fora dos moldes cristalizados em que a crítica consagrada costuma inseri-lo: não um naturalista, mas a de um autor de fluida linguagem que, inclusive, retrata a oralidade de forma caricata como tentativa de universalizar a linguagem amazônica. Ademais e por fim , interessou a Inglês de Sousa, de acordo com o que pensamos, evidenciar o quanto a realidade cabocla e situação sociopolítica desta era semelhante àquela pela qual passam os mais afastados recônditos do Brasil na metade introita do séc. XIX.
Título em espanhol
La oralidad caricaturesca, la lengua indígena incorporada por el cotidiano del Baixo-Amazonas y la caricatura de personajes en el intento de universalizar los valores sociopolíticos y personales de los brasileños de principios del siglo XIX en la obra de ficción de Inglés de Sousa, uma producción singular del compendio literario de finales del siglo. XIX
Palavras-chave em espanhol
Caricatura
Inglês de Sousa
Lengua indígena
Literatura brasileña
Naturalismo
Resumo em espanhol
Este trabajo tiene la intención de hacer una relectura crítica de las novelas y de los principales cuentos de Inglês de Sousa (1853-1918): O cacaulista (1876), História de um pescador (1876), O coronel sangrado (1877) e O missionário (1891), y los cuentos Acauã, O gado do Valha-me-deus y O baile do judeu, todos insertados en Contos amazônicos (1893). Ancilados por el canon consagrado, pero sobre todo por la crítica del Norte y por el artículo de Buarque de Holanda titulado Inglês de Sousa: O missionário (1952), tratamos de recuperar la posición prominente de la literatura del siglo XIX a nuestro autor de trabajo. Creemos que la manera caricaturesca para presentar la región de Baixo Amazonas y de sus personajes en un intento de universalizar la pathos cabocla hace Inglês de Sousa en un escritor único en el siglo XIX. Para destacar como es representativo nuestro escritor para el compendio, se hace, en esta tesis, también, especial recolección de ejemplos toponímicos y de lenguaje cotidiano indígena y portuguesa para apoyar la tesis de que el lenguaje amalgamado por el português y puede retratar la vida etnicossocial del Amazonas que sus personajes en la ficción representan. Es importante señalar que no es un trabajo etnológico o de sociolinguística, sino un ensayo de crítica literaria que desea volver a visitar esta producción de Inglés de Sousa fuera de los moldes cristalizados en que la crítica consagrada a menudo suele insertarlo: no un naturalista, pero el autor de un lenguaje fluido que incluso retrata la oralidad de manera caricaturesca con la tentativa de universalizar el lenguaje del Amazonas. Por otra parte y finalmente , interessa a Inglés de Sousa, según lo que pensamos nosostros, mostrar cuánto la realidad cabocla y su situación socio-política fueran similares a aquellas por las cuales pasa la mayor parte escondida de Brasil en la primera mitad del siglo XIX.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-04-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.