• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2016.tde-08032016-155126
Documento
Autor
Nome completo
Sergio Guilherme Cabral Bento
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Bosi, Viviana (Presidente)
Camilo, Vagner
Carvalho Júnior, Eduardo Sterzi de
Lemos, Maria José Cardoso
Moura, Murilo Marcondes de
Título em português
Sob escombros fumegantes: humor e memória como modos de utopia na poesia de José Paulo Paes
Palavras-chave em português
Chiste
José Paulo Paes
Memória
Poesia contemporânea
Poesia pós-guerra
Resumo em português
A poesia de José Paulo Paes, produzida ao longo de mais de meio século, exibe uma considerável diversidade de formas e conteúdos, desde manifestações líricas a poemas em prosa, de experimentações visuais e fotográficas a brevíssimos textos cômicos. De forma geral, porém, a contraposição entre o desencanto e a utopia é um fundo temático que subsiste em boa parte desta obra, com oscilações entre ambos os polos. O presente trabalho sustenta que, apesar dos momentos em que há de fato um exaurimento da esperança diante do mundo e suas instituições opressoras, a tônica de sua poética é a presença de uma voz utópica, mais definida e clara até os anos 50, e que vai empalidecendo sistematicamente a partir da década seguinte, com a consagração da sociedade de consumo e do capitalismo tardio. Tal vetor de resistência atinge o quase desaparecimento, metaforizado pelos escombros, que, ainda fumegantes, conservam contudo a possibilidade da utopia. Esta, raramente enunciada de forma explícita, expressa-se primordialmente por dois modos distintos, a saber: a) a memória, primeiramente enquanto tentativa de intervenção política por meio da revisitação histórica, e posteriormente como rememoração individual, retorno à infância em uma estética tardia de natureza narrativa, de pouquíssimos efeitos poéticos, que se afasta do estilo consagrado do escritor em livros anteriores; b) o humor, que evolui de uma ironia mais direta e agressiva ao epigrama chistoso, elaborada forma poemática que consiste em obter comicidade a partir de trocadilhos, paronomásias, homonímias, enfim, com o trabalho linguístico. A partir, então, de ambas as estratégias, o poeta, de maneiras diferentes, se aproxima da oralidade, seja no ato de narrar histórias, seja na manipulação lúdica dos significantes, o que remonta às tradições de povos antigos e/ou sem uma cultura escrita. Tal retorno ao passado da humanidade (ou do sujeito, o in fans, aquele que não fala) é uma saída da História, uma negação do nefasto tempo presente e um modo de existir possível à utopia. Tal postura, em Paes, é satírica, bem como política. Por conta disso, a fim de se expandirem as possibilidades de iluminação crítica do período, faz-se ainda um painel acerca da poesia engajada e do chiste no pós-guerra brasileiro.
Título em inglês
Under steaming debris: wit and memory as ways for a utopia in José Paulo Paes poetry
Palavras-chave em inglês
After war poetry
Contemporary poetry
José Paulo Paes
Memory
Wit
Resumo em inglês
José Paulo Paes poetry, written throughout over fifty years, displays a considerable diversity of both form and content, ranging from lyric manifestation to prose poems, from visual and photographic experimental poetry to short comic texts. In general terms, however, the opposition discouragement/utopia is the thematic scenery that persists over most of his works, oscillating between both poles. The present dissertation defends that, in spite of several moments in which it is noticeable the fatigue of his hopes due to the world´s oppressing institutions, the major tone of his poetics is the existence of a utopian voice, more defined up to the fifties, that gradually weakens from the sixties on, after the consolidation of late capitalism and the mass consumption society. Such resistance arm practically vanishes away, which is portrayed by the metaphor "debris", which, nonetheless, are still "steaming", conserving the possibility of utopia. The latter, rarely expressed in an explicit way, is presented basically by two different modes: a) the memory, firstly as an attempt of a political intervention through the historical re-analysis, and, afterwards, by the personal remembrance, the return to childhood in a rather peculiar esthetical form: through narrative verses with no or very few poetic effects, far from the style the author used to have in previous books; b) the humor, which evolves from a more direct and sharp irony to the witty epigram, an elaborate poematic structure that obtains humor from puns, paronyms, homonyms, i.e., with the linguistic handling. Then, both strategies, in different ways, lead the poet to approach the orality in his works, be it in the act of narrating, be it in the joyful work of the signifier, which brings such poetry to the tradition of ancient societies and/or societies with no written culture. Such return to the past of humanity (or of the infant, from the Latin in fans, the one who does not speak) is an exit from History, a negation of the horrid present and a possible mode of existing for utopia. This posture, in Paes, is both satirical and political. Due to that, an after war Brazilian poetry overview has been done concerning both topics, so that they can be enlightened in such generation.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-03-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.