• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2010.tde-07052010-100141
Documento
Autor
Nome completo
Teresinha Gema Lins Brandão Chaves
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Scarpelli, Marli de Oliveira Fantini (Presidente)
Abdala Junior, Benjamin
Ávila, Myriam Corrêa de Araujo
Marquezini, Fabiana Buitor Carelli
Morais, Marcia Marques de
Título em português
Fala Natureza! Teu intérprete te escuta! (Literatura e meio ambiente em Guimarães Rosa)
Palavras-chave em português
Enrique Leff
Guimarães Rosa
Literatura
Meio ambiente
Tradução
Resumo em português
A crise ambiental é a crise de nosso tempo reconhece Enrique Leff, para quem a construção de um saber ambiental deve estar centrada no pensamento e no ser, no encontro de racionalidades e identidades, na abertura do saber à diversidade, no questionamento da historicidade da verdade, na utopia e na articulação das ciências com as diferentes significações culturais designadas à natureza. Diante desse propósito, a literatura se apresenta como instrumento para se pensar a complexidade ambiental. Nas fronteiras fluídas do ético e do estético, do espaço privado e do público, da arte e das ciências, do ficcional e do real, o texto literário evidencia a relação da sociedade com seu meio ambiente. É o que se constata na produção literária de João Guimarães Rosa, escritor mineiro, para o qual escrever sobre a natureza tem o sentido de missão, de vocação superior (virtude atribuída por Antonio Candido aos poetas). Sendo um autor que tinha consciência das grandes responsabilidades que um escritor assume, através da imaginação, do resgate da história, da pesquisa e da indagação, Rosa encontra na natureza do sertão a inspiração que vai permitir fluir em sua obra as leis da natureza e dos homens, o saber popular e o erudito, o mitopoético e o prático, o passado e o presente, a ciência e a arte. Uma complexidade que emerge como resposta da própria natureza frente à sua degradação. Dentro dessa perspectiva, propomos percorrer o itinerário de Guimarães Rosa em seu trabalho missionário de intérprete da natureza e de reler seu discurso à luz do pensamento de Leff sobre a complexidade ambiental. Nesse trajeto se delineiam os traços do poeta que apreende, compreende e internaliza as questões ambientais e se reconhece a sua obra, como precursora do discurso ambientalista e referência literária para a construção dos pilares da nova racionalidade ambiental.
Título em inglês
Speak Nature! Your interpreter listens to you! (The environmental subject in Guimarães Rosa)
Palavras-chave em inglês
Enrique Leff
Environment
Guimarães Rosa
Literature
Translation
Resumo em inglês
Enrique Leff admits that the environmental crisis is the crisis of our time. He believes that the building up of an environmental culture has to be focused on thought and being, on the meeting of rationality and identity, on the openness to diversity, on the questioning of the historicity of truth, on utopia and the articulation of the sciences with the different cultural meanings designated in nature. In face of this objective, literature presents itself as an instrument to contemplate environmental complexity. On the fluid boundaries of ethics and aesthetics, of private and public space, of arts and sciences, of the fictional and the real, the literary text is a witness to the relationship of society with its environment. This can be seen in the literary work of João Gumarães Rosa, writer from Minas Gerais State, whose writings on nature have the sense of mission, of a superior vocation (a virtue attributed by Antonio Candido to poets). As an author who is aware of the great responsibilities that a writer assumes, by means of imagination, the redeeming of history, research and inquiry, Rosa finds in the nature of the hinterland the inspiration that will allow to flow from his work the laws of nature and men, popular and scholarly wisdom, the poetic myth and the practical, the past and present as well as science and art. It is a complexity that emerges as natures response in face of its own degradation. From this perspective, we propose to explore the itinerary of Guimarães Rosa in his missionary work as natures interpreter and to reread his discourse in the light of Leffs thoughts on environmental complexity. In this journey are traced the traits of the poet who learns, understands and internalises environmental questions and acknowledges them in his work, as a pioneer of the environmentalist discourse and literary reference for building the pillars of a new environmental reasoning.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-05-07
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão Chaves. De canoa ou jangada: Guimarães Rosa e José Saramago na terceira margem. Revista Crioula [online], 2008, n. 4. [acesso 2012-01-15]. Disponível em : <www.fflch.usp.br/dlcv/revistas/crioula/edicao/edicao04.php>
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão Chaves. Gabriel Soares de Sousa, Mia Couto e Guimarães Rosa nas reflexões do exílio. Revista Crioula [online], 2007, n. 2. [acesso 2012-01-15]. Disponível em : <www.fflch.usp.br/dlcv/revistas/crioula/edicao/edicao02.php>
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. "Uma estória de amor" e "O último voo do flamingo" : literatura e ambientalismo em Guimarães Rosa. Revista Crioula [online], 2010, n. 7. [acesso 2012-01-15]. Disponível em : <www.fflch.usp.br/dlcv/revistas/crioula/edicao/edicao07.php>
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. A relação homem e natureza: o contexto ambiental na literatura. Revista Crioula [online], 2007, n. 1. [acesso 2012-01-15]. Disponível em : <www.fflch.usp.br/dlcv/revistas/crioula/edicao/edicao01.php>
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. Recordações de Vandelli: Literatura e história nas viagens filosóficas de Portugal pelo Brasil. Polissema - Revista de Letras do ISCAP [online], 2009, n. 9, p. 233-244. [acesso 2012-01-15]. Disponível em : <www.iscap.ipp.pt>
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. A biodiversidade em "Corpo de Baile" de Guimarães Rosa: uma travessia do local para o universal. In III Seminário Internacional Guimarães Rosa, Belo Horizonte (MG), 2044.
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. A relação homem-natureza nas literaturas de língua portuguesa. In VI Encontro de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, São Paulo, 2006.
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. Guimarães Rosa, Mia Couto e o grito súplice da natureza. In I Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa (I SIMELP), São Paulo (SP), 2008.
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. Mulheres viajantes do século XiX: o olhar feminino sobre a condição feminina no Brasil. In Condição Feminina no Império Colonial Português, Porto-Portugal, 2006. Porto : Politema, Instituto Politécnico do Porto, 2008. p. 235-244. ISBN 9789728688.
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. O (re)conhecimento de Portugal e a (re)descoberta do Brasil: o relato dos viajantes portugueses... In No Limite dos Sentidos [CD], Niterói (RJ), 2005. Niterói (RJ) : Universidade Federal Fluminense, 2005. Trabalho completo.
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. Uma parisiense no Brasil: o diário de viagem de Adèle Toussaint-Samson. In XXI Encontro da ABRAPLIP-Revoluções, diásporas e identidades, São Paulo, 2007.
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. Viagem filosófica em "O recado do morro" de Guimarães Rosa. In VIII Encontro de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, São Paulo, 2008.
  • CHAVES, Teresinha Gema Lins Brandão. 19th Century Women Travellers: A Female View on the Feminine Condition in Brazil [online]. UK : Cambridge Scholars Publishing, Newcastle upon Tyne,NE6 2XX, UK, 2008. Capítulo do livro "Women in the portuguese colonial empire: the theatre of shadows. [cited 2012-01-15]. Available from : <www.c-s-p.org>
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.