• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2013.tde-16082013-114440
Documento
Autor
Nome completo
Patricia Pires Pedroso
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Mendes, Maria dos Prazeres Santos (Presidente)
Cunha, Maria Zilda da
Ventura, Susana Ramos
Título em português
Angela Lago e o processar de vozes e registros: do riso medieval ao grotesco contemporâneo
Palavras-chave em português
Angela Lago
Charadas Macabras
De Morte!
Grotesco
Literatura infantil e juvenil
Minhas Assombrações
Oralidade
Sete Histórias para Sacudir o Esqueleto
Resumo em português
O presente trabalho tem como objetivo estudar a obra de Angela Lago, escritora e ilustradora de livros infantis, partindo da seleção de títulos que têm em comum a temática do assombro e da morte, a saber: De Morte! (1992), Charadas Macabras (1994), Sete Histórias para Sacudir o Esqueleto (2002) e Minhas Assombrações (2009). Considerada um dos grandes nomes da Literatura Infantil e Juvenil contemporânea, Angela Lago há mais de três décadas tem oferecido aos seus leitores títulos instigantes, muitos dos quais já foram objeto de pesquisa no âmbito acadêmico. Da análise de algumas dissertações de mestrado e teses de doutorado, verificamos a possibilidade de investigação de sua obra sob diferentes perspectivas teóricas. Entre os vieses possíveis, nossa abordagem considerou os conceitos teóricos desenvolvidos por Mikhail Bakhtin, já apontados em alguns trabalhos, e o estudo da oralidade e da cultura escrita, propostos por Walter Ong e Eric Havelock. Reverberam nas obras os conceitos de plurilinguismo, dialogismo e a estética do grotesco, discutidos por Bakhtin, e características da oralidade, do advento da escrita e da impressão, apresentados especialmente por Ong. Realizando o entrecruzamento das teorias, procuramos demonstrar como a artista propõe o processar da interação autor/leitor de forma gradativa no corpus selecionado, passando do riso ao assombramento, do convite ao ato de contar à inserção do leitor como personagem da história. Partindo do estudo comparativo dos livros selecionados, observamos semelhanças entre os projetos estéticos, o que nos fez agrupá-los em duas categorias: obras nas quais a autora se posiciona ao lado de seu leitor, convocando-o a transmitir as histórias; obras em que a autora e leitor tornam-se personagens, com novas formas de participação.
Título em inglês
Angela Lago and the processing of voices and registers: from the medieval laughter to the contemporary grotesque
Palavras-chave em inglês
Angela Lago
Charadas Macabras
Children and juvenile literature
De Morte!
Grotesque
Minhas Assombrações
Oral tradition
Sete Histórias para Sacudir o Esqueleto
Resumo em inglês
The purpose of the present study is to analyse the work of Angela Lago, book writer and children's books illustrator, based on a selection of books that have haunting and death as common themes, namely: De Morte! (1992), Charadas Macabras (1994), Sete Histórias para Sacudir o Esqueleto (2002) and Minhas Assombrações (2009). Considered one of the biggest names in contemporary juvenile and children's literature, Angela Lago has provided readers, for over three decades, with exciting books, many of which have been the object of research in the academic field. While analysing some master's and doctorate's dissertations, we realized the possibility of investigating her work under different theoretical perspectives. Among the possible biases, our approach contemplated the theoretical concepts developed by Mikhail Bakhtin, already cited in other works, and the study of the oral tradition and written culture, proposed by Walter Ong and Eric Havelock. The concepts of multilingualism, dialogism and the aesthetic of the grotesque, discussed by Bakhtin, as well as characteristics of the oral tradition, the advent of writing and the press, presented especially by Ong, reverberate through her works. By interchanging these theories, we attempted to demonstrate how the artist proposes the gradual processing of the reader/author interaction in the selected corpus, going from laughter to haunting, from the invitation of the act of storytelling to introducing the reader as a character in the story. Starting with the comparative study of the selected books, we observed similarities among the aesthetic projects, which led us to group them into two categories: works in which the author gets together with the reader, inviting him/her to convey the stories; works in which the author and the reader become characters themselves, allowing new ways of participation.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-08-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.