• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2014.tde-08102014-182152
Documento
Autor
Nome completo
Lygia Ferreira Rocco
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Amâncio, Moacir Aparecido (Presidente)
Falbel, Anat
Jarouche, Mamede Mustafa
Matos, Olgaria Chain Feres
Piccini, Andrea
Título em português
Diálogos da arquitetura no Cairo entre os séculos X e XIII: a sinagoga de Ben Ezrá e o contexto da cidade islâmica
Palavras-chave em português
Arquitetura
Cairo
Islã
Judaísmo
Medievo
Sinagoga
Resumo em português
Nos estudos sobre as cidades islâmicas, poucos são os que tratam dos edifícios que pertencem a outros grupos confessionais que não o dos muçulmanos, no sentido de analisá-los como agentes na evolução da configuração urbana das cidades que estiveram sob governo islâmico. Os estudos existentes sobre esses edifícios seguem sempre uma orientação em analisá-los dentro de seus próprios elementos, ou seja, um edifício cristão ou judaico dentro do seu próprio contexto que é o de servir a sua própria comunidade confessional. A tese mostra que a sinagoga é um elemento que também constrói e participa da dinâmica da cidade, e seu estudo auxilia tanto na compreensão da urbe árabe-islâmica, como também no entendimento da dinâmica da sociedade entre os séculos X-XIII. Ao analisar a Sinagoga de Ben Ezrá localizada no Cairo portanto no contexto da cidade islâmica e não apenas sob seus aspectos estéticos ou estilísticos, busca entender como o edifício dialoga com a cidade no sentido da construção de suas territorialidades. E também, no sentido inverso: como a cidade e um tipo de linguagem islâmica dialogam com o edifício judaico. A grande extensão geográfica conquistada pelo Islã produziu uma multiplicidade de formas e empréstimos e, ao mesmo tempo, devido à facilidade de ir e vir das pessoas e as novas conquistas, forjou-se uma certa unificação na linguagem. As trocas e as assimilações não só foram e são inevitáveis, como fazem parte das relações e convívio entre os grupos em qualquer momento. A Sinagoga de Ben Ezrá foi desde a sua fundação, um elemento organizador do espaço urbano ao seu redor, organizador da distribuição dos habitantes ligados à comunidade judaica, não apenas da comunidade rabínica da palestina mas das outras comunidades judaicas babilônica e caraíta, entre os séculos X ao XIII. E desempenhou um papel de articulador de multiterritorialidades. Esta análise vem ampliar o conhecimento acerca desse edifício, e principalmente, das relações entre as comunidades judaica, islâmica e cristã entre a conquista fatímida do Egito (969 E.C.) e o fim da dinastia aiúbida (1254 E.C.)
Título em inglês
Dialogues of architecture in Cairo between the X-XIII centuries: the Ben Ezra Synagogue and the context of the Islamic city
Palavras-chave em inglês
Architecture
Cairo
Islam
Judaism
Medieval
Synagogue
Resumo em inglês
In studies of Islamic cities, there are few that deal with buildings that belong to other faith groups other than Muslims, in the sense of analyzing them as agents in the evolution of the urban configuration of the cities that were under Islamic government. The existing studies about these buildings always follows the line of analyzing them inside their own elements, in other words, a Christian or Jewish building within their own context, which is to serve its own confessional community. The thesis shows that the synagogue is an element that also builds and participates in the dynamics of the city, and its study helps both in the comprehension of the Arab-Islamic metropolis, but also in understanding the dynamics of society between the X-XIII centuries. By analyzing the Ben Ezra Synagogue in Cairo, located just in the context of the Islamic city, not only in its aesthetics or stylistic aspects, aims to understand how the building dialogues with the city in the sense of the construction of its territorialities. And also, in reverse: how the city and a kind of Islamic language dialogue with the Jewish building. The big geographic extension conquered by the Islam produced a multiplicity of forms and loans and, at the same time, due to the facility of coming and going of the people and the new conquests forged a certain unification in the language. The exchanges and the assimilations not only were and are inevitable, as they are part of the relations and living together among the groups at any time. The Ben Ezrá Synagogue was since its foundation, an organizing element of the urban space around, organizer of the distribution of the inhabitants linked to the jewish community not only the rabbinic of Palestine but for others jewish communities babylonic and Karaite, between the X-XIII centuries. And it played a role of articulator of multiterritorialities. This analysis comes to enlarge the knowledge about this building, and mainly, of the relations among the communities Judaic, Islamic and Christian - between the Fatimid conquest of the Egypt (969 e.C.) and the end of the Ayyubid dynasty (1254 E.C)
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-10-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.