• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2016.tde-15032016-145139
Documento
Autor
Nome completo
Karina Santos de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Chwarts, Suzana (Presidente)
Schvartzman, Gabriel Steinberg
Sousa, Rodrigo Franklin de
Título em português
'À semelhança de homem e mulher': um estudo sobre a representação humana em Dura Europos à luz do interdito bíblico
Palavras-chave em português
Bíblia hebraica
Representação humana
Sinagoga de Dura Europos
Resumo em português
Este trabalho apresenta as conclusões de nosso estudo sobre a representação humana nos afrescos da sinagoga de Dura Europos, datada do século III EC, na Síria, à luz do interdito bíblico do Decálogo (Ex 20, 4-5; Dt 5, 8-9) onde se estabelece que os israelitas não devem fazer para si imagem de escultura, e reiterado pelo versículo Dt 4,16, onde se afirma que os israelitas não devem fazer alguma imagem esculpida na forma de ídolo, semelhança de homem e mulher. Inicia-se explicando o significado desse interdito e como ele se apresenta nos livros da Bíblia Hebraica que abordam a questão da confecção de imagens e idolatria. A análise dos textos bíblicos e da bibliografia de referência sobre o tema possibilita inferir que o interdito não proibia a confecção de todo tipo de representação humana, mas somente aquelas fabricadas para adoração. Segue-se a essa análise uma contextualização da representação humana pelos israelitas na Antiguidade, desde o período pré-monárquico até o século III EC, o século em que a sinagoga de Dura Europos é construída e adornada com afrescos representando cenas bíblicas. O objetivo é criar uma conexão entre o interdito da Bíblia Hebraica e a história judaica, que levou ao desenvolvimento de um conjunto de sinagogas no final desse período, no qual Dura Europos está inserida, nas quais encontramos a representação humana na forma de afrescos em paredes ou pisos mosaicos. A pesquisa bibliográfica sobre os vestígios arqueológicos do período demonstra que os israelitas produziram tanto as imagens permitidas como aquelas consideradas interditas e sofreram influências externas que levaram à concepção da sinagoga de Dura Europos. Por último, formulamos uma apresentação dos afrescos dessa sinagoga e procuramos verificar qual o significado que os estudiosos atribuíram a eles. A partir dessa análise foi possível concluir que a representação humana nos afrescos da sinagoga de Dura Europos não contrariava o interdito bíblico, pois não tinha propósito de adoração, e sim uma finalidade didática. A intenção era transmitir um ensinamento e reforçar a identidade da comunidade judaica a partir da reprodução de cenas que retratavam a história da salvação israelita. A rememoração dos momentos gloriosos do passado visava criar expectativas positivas sobre o futuro, mediante uma situação presente preocupante em relação à sobrevivência da comunidade judaica de Dura Europos e do judaísmo em si.
Título em inglês
In the likeness of man and woman: a study on human representation in Dura Europos in the light of the Biblical injunction
Palavras-chave em inglês
Dura-Europos
Hebrew bible
Human representation
Resumo em inglês
This paper presents the findings of our study on human representation in the frescoes of Dura Europos synagogue, dating from the third century CE, in Syria, in the light of the biblical injunction of the Decalogue (Ex 20: 4-5; Deuteronomy 5: 8-9 ) which establishes that the Israelites should not do for themselves "graven image", and reaffirmed by the verse Deuteronomy 4:16, which says that the Israelites should not make a graven image in the form of idol, "likeness of man and woman ". It begins by explaining the meaning of this decree and how it appears in the books of the Hebrew Bible that address the issue of making images and idolatry. The analysis of biblical texts and reference bibliography on the subject allows us to infer that the injunction did not prohibit the manufacture of all types of human representation, but only those made for worship. It follows that analysis a contextualization of human representation by the Israelites in ancient times, from pre-monarchical period to the third century CE, the century in which the Dura Europos synagogue is built and adorned with frescoes depicting biblical scenes. The goal is to create a connection between the decree of the Hebrew Bible and Jewish history, which led to the development of a set of synagogues at the end of that period, in which Europos Dura is inserted, in which we find human representation in the form of frescoes on walls or mosaic floors. The literature on archaeological relics from the period shows that the Israelites both produced images allowed as those considered prohibited and experienced external influences that led to the conception of Dura Europos synagogue. Finally, we formulate a presentation of the frescoes that synagogue and try to find what the meaning that scholars have attributed to them. From this analysis it was concluded that the human representation in the frescoes of Dura Europos synagogue was not contrary to biblical injunction so I had no way of worship, but rather a didactic purpose. The intention was to convey a teaching and reinforcing the identity of the Jewish community from the reproduction of scenes depicting the history of Israel's salvation. The remembrance of the glorious moments of the past aimed at creating positive expectations about the future, by a worrying current situation regarding the survival of the Jewish community of Dura Europos and of Judaism itself.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-03-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.