• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2016.tde-19082016-143655
Documento
Autor
Nome completo
Leslie Evelyn Ruth Marko
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Carneiro, Maria Luiza Tucci (Presidente)
Betti, Maria Silvia
Cruz, Celso Alves
Silva, Márcio Orlando Seligmann
Waldman, Berta
Título em português
Teatro de Sami Feder: espaço poético de resistência nos tempos do holocausto (1933-1950)
Palavras-chave em português
Holocausto
Kazet Theater
Memória
Nazismo
Resistência
Sami Feder
Testemunho
Resumo em português
Esta tese reconstitui a trajetória de Sami Feder (1906-2000), diretor de teatro judeu polonês que atuou no contexto do movimento de resistência artística e emocional sustentado por artistas, atores, diretores, autores e espectadores durante o período em que o nazifascismo dominou grande parte da Europa (1933-45). Estendemos a análise para o período imediatamente após a liberação dos campos de concentração, especialmente o de Bergen-Belsen, por ser o Campo onde Feder permaneceu dias antes e 5 anos no final da Segunda Guerra. A relevância deste estudo está em resgatar e analisar historiograficamente o percurso e a atuação de Feder, que, por meio da arte teatral, aliada à música, literatura e poesia, buscou o exercício ético do acolhimento coletivo e da cidadania. O artista desenvolveu um teatro, pouco documentado devido às circunstâncias de reclusão e proibição e, ao mesmo tempo, de denúncia, crítica e reflexão subterrâneas durante a vigência do regime nazista. Mais tarde, com o fim da guerra, institucionalizou-se este teatro, com maior registro, criando-se a Companhia Kazet Theater, no Campo de deslocados DP Camp Bergen-Belsen (1945-50), onde a reabilitação e recuperação da dignidade humana tornou-se uma urgência frente ao desenraizamento e ao trauma. Ações intervencionistas como estas se propagaram pelas cidades ocupadas, guetos e campos de concentração, enquanto reação ao processo de desumanização sustentado pelo Estado nacional-socialista e países colaboracionistas. Posteriormente, significaram também uma forma de participar da reconstrução de uma identidade, de um povo, de uma cultura.
Título em inglês
Sami feder's theater: poetic space of resistance during the Holocaust (1933-1950)
Palavras-chave em inglês
Holocaust
Kazet Theater
Memory
Nazism
Resistance
Sami Feder
Testimony
Resumo em inglês
This thesis restores the path followed by Sami Feder (1906-2000), the Polish Jewish theater director, who worked during the resistance art and emotional movement supported by artists, actors, directors, authors and audiences during the period in which Nazi fascism dominated most of Europe (1933-45). We extend to the time immediately after the concentration camp liberation, stressing on the Bergen-Belsen camp, where Feder stayed some days during World War II and up to five years after its end. The relevance of this study is to retrieve and perform a historiographic analysis of Feders path and performance, that by theatrical art together with music, literature and poetry searched the ethical work of collective refuge and citizenship. The artist developed a poorly documented theater, due to reclusion and prohibition, not to mention underground complaint, criticism and reflection during the Nazi regime. Later, following the end of the World War, this theater was established, therefore better documented, and the Kazet Theater Company was founded in the Bergen-Belsen Displaced Persons Camp (1945-50), where rehabilitation and recuperation of human dignity became a matter of urgency, owing to the rootlessness and trauma. Interventionist actions like that were disseminated in occupied cities, ghettos and concentration camps as a reaction to the dehumanization sustained by the national socialist state as well as collaborationist countries, and afterwards, as a way to participate in the reconstruction of an identity, people and culture.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-08-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.