• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.81.2013.tde-01122014-151307
Documento
Autor
Nome completo
Glauco dos Santos Ferreira da Silva
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Villani, Alberto (Presidente)
Abib, Maria Lucia Vital dos Santos
Mattos, Cristiano Rodrigues de
Pierson, Alice Helena Campos
Queiroz, Glória Regina Pessôa Campello
Título em português
A formação de professores de física na perspectiva da teoria da atividade: análise de uma disciplina de práticas em ensino e suas implicações para a codocência
Palavras-chave em português
Codocência
Estudo e ensino
Física
Formação de professores
Prática de Ensino
Teoria da Atividade
Resumo em português
Os trabalhos sobre formação de professores sempre estiverem presentes na área de pesquisa em Ensino de Ciências, especialmente, as investigações sobre os cursos de licenciatura. Estudos sobre a formação dos professores de ciências no Brasil apontam três elementos centrais que estiveram constantemente presente: os gestores públicos, a universidade e a escola, cujas ações são movidas por necessidades distintas, provocando uma tensão na formação docente. Contudo, investigações que abordem o problema da articulação desses elementos são menos frequentes. O presente trabalho, então, trata de algumas questões relativas a articulação entre a universidade e escola, no contexto de uma disciplina do curso de Licenciatura em Física do Instituto de Física da USP- Práticas em Ensino de Física- em que os licenciandos tinham que cumprir parte do estágio supervisionado na Escola de Educação Básica. O objetivo da pesquisa é caracterizar o processo de tornar-se professor, circunscrito ao contexto dessa disciplina, que ao focalizar as mudanças dos licenciandos aborda alguns aspectos da relação Universidade - Escola. A nossa hipótese básica está na ideia de que a formação inicial do professor ocorre na universidade e na escola e que ser professor se constitui historicamente na trama de relações sociais, especialmente, entre essas duas instituições, por meio da apropriação e objetivação da prática docente vivenciado pelo sujeito no processo da atividade do tornar-se professor. A nossa metodologia é baseada nos procedimentos da pesquisa qualitativa. Os dados foram coletados por meio de vídeo-gravação das aulas e das oficinas de preparação do estágio, ambas na universidade; e por meio de entrevistas semi-estruturadas realizadas com alguns licenciandos ao final daquele ano. A Teoria da Atividade constitui o nosso referencial teórico, a partir do qual conduzimos a análise dos dados seguindo uma heurística de multi níveis: (i) macro, evidenciando os aspectos mais gerais da disciplina e as relações com a instituição; (ii) meso, focalizando as aulas da disciplina ao longo do ano e as mudanças dos objetos da atividade dos licenciandos como indicativo de mudança de estudante para professor; (iii) micro, indicando as relações entre a professora da disciplina e os licenciandos, considerando o papel das contradições no processo de tornar-se professor. Em especial, no nível micro, a nossa atenção se volta para contradição entre a iniciativa e limitação vivenciada pelos licenciandos no desenvolvimento da atividade de confeccionar o roteiro. Ao final, vamos mostrar como a rotina da disciplina de ir e vir entre a universidade e a escola teria provocado uma mudança nos licenciandos de estudante para professor. Concluímos este trabalho destacando que é preciso haver um momento durante o estágio que tenha um caráter intermediário e organizador do processo, no qual a escola deixa ser o local de mera aplicação do estágio e passa a ser o local de ensinoaprendizagem; e que a codocência, enquanto uma prática de ensino de Física, pode se constituir em um aspecto importante para construir pontes entre a universidade e a escola.
Título em inglês
Physics teacher education on the Activity Theory perspective: the analysis of Teaching Practice course and implications to coteaching
Palavras-chave em inglês
Coteaching
Cultural Historical Activity Theory
Physics
Practice of teaching
Study and Teaching
Teacher Education
Resumo em inglês
Situated among investigations on Teacher Education in Brazil, which has been taking part in research agenda on Science Education for many years, the purpose of this study is to present our findings about a research focused on the pre-service physics teacher program, in which undergrad students had to take their practicum in the High School. The methodology is based on the qualitative research methods and data were gathered by videotaping classes at university involving about 75 people and 70 hours of video. In addition, in the very beginning the students were invited to respond to a questionnaire about their perspectives about the High School reality and the work that would be held throughout the internship. The research takes place in course termed Practices on Physics Teaching, addressed to third-year undergraduate physics students (pre-service physics teachers) at a Brazilian public university. Classes were taken as our object of research, in which students and professor gathered every fifteen days to discuss different sort of topics. Using Cultural Historical Activity Theory and Multi-level analysis we will reveal a process of becoming teacher and will highlight changes that happened within the activity system, especially, modifications of objects and instruments. To extend the possible we will present two situations in which (I) in the very beginning undergrad students were asked to sketch one lesson based on a set of low-cost hands-on experiment and (II) in the opposite way, in the second semester they were asked to discuss how these experiments worked regarded to concepts of physics. As a result students failed in both tasks. We will argue in terms of the changes of objects of activity, that is, whereas in the first moment it was contents of physics, in the third, the object was how physics could be taught at High School. It seems High School was an important element in this process because schoolchildren became part of pre-service activity. Indeed different objects indicate that changes have happened between human subjects relations embedded in certain activity. In this particular case, new instruments were required when undergraduate students went to the High School. Therefore, by the third moment a new type of relationship arises, that is, the prospective-teacher and High School student, absent at the first part of the classes. Thus, that new relationship, that requires new instruments, works as a guide to the future teachers, making them shift from student's perspective to teacher's. In conclusion, we argue both University and High School are the appropriate places where physics teacher education should be held, and coteaching seems to be an important action to bridge both University and High School.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-12-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.