• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.81.2008.tde-25042013-110927
Documento
Autor
Nome completo
Glauco dos Santos Ferreira da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Villani, Alberto (Presidente)
Fernandes, Maria Inês Assumpção
Mattos, Cristiano Rodrigues de
Título em português
As intervenções do professor e processo grupal nas aulas de Física: uma análise à luz da teoria de Grupos Operativos
Palavras-chave em português
Ensino
Física
Grupo Operativo
Processo Grupal
Resumo em português
Quando alunos, convocados pelo professor, se reúnem em grupos numa sala de aula, inicia-se uma construção de relações interpessoais, envolvendo alunos e professor, que influenciam fortemente o processo grupal. O foco do nosso trabalho está neste processo, ou seja, em como um grupo de ensino-aprendizagem produz ou não seus resultados em sala de aula. Procuramos investigar questões do tipo: como e quando os grupos analisados funcionaram? Quais intervenções do professor favoreceram a aprendizagem? A pesquisa foi desenvolvida numa escola particular no interior de São Paulo, com alunos da 1ª série do Ensino Médio cujas aulas de Física foram marcadas pela constância de atividades em grupo em que o professor fazia uma série de intervenções (presencial, institucional e virtual) a fim de tornar o grupo mais operativo. Entre estas, consideramos significativa uma intervenção que consistiu em atribuições de funções (Líder, Anotador e Questionador) para cada um dos membros do grupo e que deveriam ser rotativas a cada atividade. O nosso trabalho consistiu na descrição dos episódios e na análise dos três grupos que compunham a classe investigada e encontramos resultados bem diferentes para cada um deles que foram caracterizados da seguinte maneira: o grupo 1, da dependência; o grupo 2 da resistência; grupo 3 da mudança. Utilizamos as concepções de grupos operativos de Pichon-Rivière, que focaliza a tarefa do grupo e o vinculo entre os membros como elementos essenciais do desenvolvimento grupal. Todo o processo tem na comunicação entre os membros do grupo o aspecto principal para atribuição de papéis (porta-voz, líder, bode expiatório e sabotador), os quais vão surgindo ao longo da tarefa e devem ser circular entre os atores. Quando estes estão estereotipados torna-se necessária a intervenção do professor que deve fazê-los circular, proporcionando mudanças que vão caracterizar a aprendizagem. O processo grupal é dividido em três etapas: a pré-tarefa, quando os alunos resistem à mudança; a tarefa, quando, por uma elaboração das ansiedades o grupo resolve atividade; e o projeto, que é o momento da criatividade e de uma projeção das suas atividades para além do "aqui-agora".
Título em inglês
Teacher's interventions and group's process in the Physics classes: an analysis by operative group theory
Palavras-chave em inglês
Group Process
Operative Group
Physics
Teaching
Resumo em inglês
When the teacher invites students to form groups inside the classroom, interpersonal relationship is built among students and teacher which influences the group process. Our work is focused in this process, in how a learning group is able, or not, to achieve good results. Some of our questions were: how and when the analyzed groups worked well? Which of the teacher's interventions were significant to learning? The research was developed with High School students from a private school in the state of São Paulo. The Physics teacher used to ask them to work in groups and he intervened in order to make the group operative. A significant intervention was the one in which the teacher asked each member of the group to act as an specific role (leader, writer and questioner). For each new activity they should chance roles. In this work, we described the events, analyzed the three groups formed in the chosen classroom and we found out different results for each of them. We could named the groups this way: group 1, of dependency; group 2, of resistance; group 3, of change. We used some concepts of operative groups from Pichon-Rivière, which focus the task and the bond among the members as essential to the group development. For him, the communication is the main aspect of the process. The roles appear during the development of the task and the members should change them. When they do not change, it is necessary that the teacher intervenes to promote learning. The group process is divided into three stages: the pre-task, when students resist changes; the task, when the group solves their anxieties and develops the activity; the project, which is the moment of creativity.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-05-16
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.