• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.82.2016.tde-22062016-101840
Documento
Autor
Nome completo
Ademir Antônio Comerlatto Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Carlos, 2016
Orientador
Banca examinadora
Ferrari, Deborah Viviane (Presidente)
Lopes, Natália Barreto Frederigue
Amantini, Regina Célia Bortoleto
Costa Filho, Orozimbo Alves
Montagnoli, Arlindo Neto
Título em português
Investigação da eficácia da teleconsulta na programação do implante coclear
Palavras-chave em português
Consulta remota
Implante coclear
Percepção da fala
Prótese auditiva
Satisfação do paciente
Telessaúde
Resumo em português
A demanda crescente de usuários de implante coclear (IC) e a distribuição irregular de profissionais especializados no país, tornam necessário o deslocamento de pacientes por longas distâncias para os atendimentos, com consequente aumento dos custos diretos e indiretos do tratamento. A teleconsulta pode ser vista como uma alternativa em potencial para o acesso desta população a estes serviços. O presente ensaio clínico, randomizado, controlado, avaliou a eficácia da teleconsulta síncrona na programação dos sistemas de IC em usuários acompanhados em um Programa de Implante Coclear credenciado pelo Sistema Único de Saúde. Participaram do estudo 79 indivíduos com idades entre nove e 68 anos (média de 21,6), 41 do sexo masculino e 38 do sexo feminino, usuários de IC por um período de 0,58 a 24,75 anos. Estes indivíduos foram divididos em dois grupos, de acordo com o modo de programação do IC: controle (n=40), que realizou o procedimento face a face e experimental (n=39) que realizou a teleconsulta síncrona. Treze fonoaudiólogos sem experiência na programação do dispositivo atuaram como facilitadores das teleconsultas. Os procedimentos de programação do IC englobaram a telemetria de impedância, definição dos níveis de estimulação elétrica, varredura e balanceamento dos eletrodos e ajuste fino da programação. Como medidas de avaliação de resultados foram utilizados o tempo dispendido na consulta, a audiometria em campo livre, o percentual de reconhecimento de sentenças no silêncio e no ruído, o limiar de reconhecimento de sentenças no silêncio e ruído (HINT-Brasil), a avaliação da satisfação com a consulta (escala MISS-21) e de aspectos pertinentes à teleconsulta. Os facilitadores responderam as questões abertas referentes à suas impressões dos atendimentos. Os dados foram analisados por meio de estatística inferencial (testes t de Student, Wilcoxon, Mann-Whitney e correlação de Spearman). Os resultados mostraram que após a programação do IC, em média, os participantes apresentaram limiares audiométricos abaixo de 30 dB NA. O reconhecimento da fala pós atendimento, respectivamente para os grupos experimental e controle, foram de 81,3% e 83,8% (silêncio) e 57,9% e 58,1% (ruído). No HINT-Brasil os resultados foram, respectivamente, para os grupos experimental e controle 61,4 dB NA e 61,8 dB NA (silêncio) e relação S/R de 9,5 dB NA e 10,4 dB NA (ruído). Os participantes estiveram satisfeitos com a consulta. Não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos em nenhuma das medidas de resultado. Todos os participantes relataram que teleconsulta pode ser vista como uma alternativa viável ao atendimento face a face e sua aplicação clínica facilitaria a rotina de pacientes usuários de IC. Os facilitadores destacaram a sua importância para o aprendizado e como ferramenta de formação continuada. A teleconsulta síncrona foi eficaz na programação dos sistemas de IC e amplamente aceita pelos usuários e profissionais.
Título em inglês
Investigation of effectiveness of teleconsultation in cochlear implant programming
Palavras-chave em inglês
Cochlear implant
Hearing aids
Patient satisfaction
Remote consultation
Speech perception
Telehealth
Resumo em inglês
The growing number of cochlear implant (CI) users and the uneven distribution of specialized professionals in the country makes necessary patients traveling over long distances to receive care, with consequent increase in direct and indirect costs of treatment. The telehealth can be viewed as an alternative for this population to access such services. This clinical randomized, controlled clinical trial evaluated the efficacy of synchronous teleconsultation in the programming of CI systems in a Cochlear Implant Program accredited by the National Health System in Brazil. Participate in this study 79 subjects aged between nine and 68 years (average 21.6), 41 males and 38 females, CI users for a period from 0.58 to 24.75 years. The participants were divided into two groups, according to the nature of consultation: control group (n = 40), who performed the CI programming face-to-face and experimental group (n = 39) who performed the CI programming through the synchronous teleconsultation. Thirteen audiologists without experience in CI programming acted as facilitators of teleconsultation. The CI programming procedures encompassed the impedance telemetry, setting of electrical stimulation levels, sweeping and balancing of the electrodes and programming evaluation in live speech mode. The outcome measures were the time spent in consultation, free field audiometry, the percentage of sentence recognition in quiet and in noise, the sentence recognition threshold in silence and noise (HINT-Brazil), satisfaction with the consultation (MISS-21 scale) and aspects related to teleconsultation. The facilitators responded open questions regarding their impressions of the teleconsultations. Data were analyzed using inferential statistics (Student t test, Wilcoxon, Mann-Whitney and Spearman correlation). The results showed that after CI programming, on average, the participants had audiometric thresholds below 30 dB HL. The speech perception for the experimental and control groups post CI programming were respectively, 81.3% and 83.8% (in silence) and 57.9% and 58.1% (in noise). In HINT-Brazil the results were, respectively, for the experimental and control groups 61.4 and 61.8 dB (silence) and S/N ratio of 9.5 dB and 10.4 dB (in noise). Participants were satisfied with the teleconsultation. There were no statistically significant difference between the groups in any of the outcome measures. All participants reported that teleconsultation could be a viable alternative to facilitate CI users follow up routine. Facilitators emphasized the importance of teleconsultation for learning and for continuing education. The teleconsultation was effective in programming the CI systems and accepted by users and professionals.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-06-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.