• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.83.2016.tde-04032016-195824
Documento
Autor
Nome completo
Raquel Pan
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Nascimento, Lucila Castanheira (Presidente)
Farina Junior, Jayme Adriano
Geenen, Martinus Johannes Maria
Loey, Nancy Elisa Emiel van
Rossi, Lidia Aparecida
Título em português
Significados da reinserção escolar de crianças após queimaduras: um estudo etnográfico
Palavras-chave em português
Crianças
Enfermagem pediátrica
Escolas
Etnografia
Família
Queimaduras
Resumo em português
As queimaduras na infância compreendem importante causa de atendimento hospitalar e internação e podem desencadear sequelas físicas e emocionais. Dependendo da gravidade e complexidade das lesões, a hospitalização da criança é prolongada para realização de tratamento adequado e ela é afastada tanto do convívio familiar como do social. O número de crianças em idade escolar que sofrem queimaduras, e consequentemente interrompem as atividades escolares, por períodos curtos ou até as abandonam, é significativo, tornando digno de preocupação o processo de reinserção escolar. Este estudo teve como objetivo interpretar os significados do processo de reinserção escolar de crianças sobreviventes de queimaduras. Realizou-se uma pesquisa com abordagem metodológica qualitativa, fundamentada no referencial teórico da Antropologia Interpretativa e no método etnográfico. Após a aprovação do estudo pelos Comitês de Ética em Pesquisa com Seres Humanos das instituições envolvidas, convidaram-se crianças sobreviventes de queimaduras em seguimento em um hospital-escola do interior paulista. Coletaram-se dados no hospital, no domicílio e na escola das crianças, de janeiro de 2012 a dezembro de 2013, por meio de entrevistas em profundidade audiogravadas e observação participante, complementadas pelo diário de campo. Participaram da pesquisa 14 crianças e os atores sociais envolvidos neste processo, como familiares, profissionais de saúde, professores, vizinha e amigo, totalizando 57 participantes. A coleta e análise dos dados ocorreram concomitantemente, e esta última seguiu os pressupostos da análise temática indutiva. Identificaram-se códigos, os quais, posteriormente, embasaram a construção das duas unidades de sentidos: "Fatos e fatores prévios ao retorno escolar" e "A volta à escola". A partir destas, identificou-se o núcleo temático, "O olho puxa essas coisas. A gente olha mesmo": enxergando o outro como diferente, o qual apresenta a explicação compreensiva do processo de reinserção escolar, fornecendo os significados da experiência. Os significados foram explicados por meio dos conceitos antropológicos de estigma, identidade e corporeidade. O culto ao corpo presente no contexto cultural brasileiro foi fator intensificador do estigma sofrido pelas crianças. Identificaram-se fatores facilitadores do processo, como: dar continuidade às atividades escolares e manter contato com professores e colegas durante a hospitalização; preparar a escola para receber a criança; abordar sobre queimadura na escola para evitar curiosidade; encarar a presença da discriminação e trabalhar as diferenças. Estas estratégias fazem com que todos os envolvidos se sintam ao menos mais confortáveis durante esse difícil processo que merece atenção e envolvimento dos familiares, profissionais de saúde e equipe escolar. A partir dos resultados desta pesquisa, esperamos empoderar as crianças e seus familiares acerca da melhor maneira para lidar com as queimaduras durante a reinserção escolar e contribuir para o desenvolvimento de ações e estratégias baseadas na cultura para que este processo ocorra da forma menos traumática possível
Título em inglês
Meanings of school reintegration of children after burns: an ethnographic study
Palavras-chave em inglês
Burns
Children
Ethnography
Families
Pediatric nursing
Schools
Resumo em inglês
Childhood burns are an important cause of hospital care and hospitalization and can trigger physical and emotional sequelae. Depending on the severity and complexity of the injuries, the children face a lengthy hospitalization for appropriate treatment, being distanced from family and social life. A significant number of school-age children are victims of burns and, hence, interrupt their school activities for short periods or even drop out, turning the school reinsertion process into a source of concern. The objective in this study was to interpret the meanings of the school reinsertion process of child burn survivors. A study was developed with a qualitative methodological approach, based on the theoretical framework of Interpretative Anthropology and on the ethnographic method. After receiving approval of the study from the Ethics Committees for Research Involving Human Beings of the institutions involved, child burn survivors were invited who were followed at a teaching hospital in the interior of the state of São Paulo, Brazil. Data were collected at the hospital and at the children's home and school between January 2012 and December 2013 through audio- recorded in-depth interviews and participant observation, in addition to the field diary. Fourteen children participated in the research, as well as the social actors involved in this process, including relatives, health professionals, teachers, a neighbor and a friend, totaling 57 participants. The data collection and analysis took place at the same time, and the latter followed the premises of inductive thematic analysis. Codes were identified, which later supported the construction of the two units of meaning: "Facts and factors before the return to school" and "The return to school". Based on these units, the thematic nucleus was identified "The eye attracts these things. We really look": seeing the other as different, which presents the comprehensive explanation of the school reinsertion process, providing the meanings of the experience. The meanings were explained through the anthropological concepts of stigma, identity and corporeity. The cult of the body present in the Brazilian cultural context was a factor that intensified the stigma the children suffered. Facilitators of the process were identified, such as: proceeding with the school activities and keeping contact with teachers and classmates during the hospitalization; preparing the school to receive the child; discussing the burn at school to avoid curiosity; facing the presence of discrimination and working on the differences. As a result of these strategies, all stakeholders feel at least more comfortable during this difficult process that deserves the attention and engagement of the relatives, health professionals and the school team. Based on these research results, we hope to empower the children and their relatives as to the best way to cope with the burns during the school reinsertion and to contribute to the development of culture-based actions and strategies, so that this process occurs in the least traumatic way possible
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
RAQUELPAN.pdf (4.92 Mbytes)
Data de Publicação
2016-05-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.