• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.9.2014.tde-14112014-170012
Documento
Autor
Nome completo
Raquel Vallerio Rios
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Lannes, Suzana Caetano da Silva (Presidente)
Oliveira, Ricardo Pinheiro de Souza
Seravalli, Elisena Aparecida Guastaferro
Título em português
Efeitos da substituição de gordura vegetal hidrogenada nas propriedades estruturais de bolos
Palavras-chave em português
Massas de bolos
Óleos e gorduras
Textura
Resumo em português
Muitas famílias não têm tempo de preparar bolos caseiros e acabam optando pela praticidade de comprar produtos prontos. A atitude dos consumidores, em relação aos problemas de saúde que podem advir do consumo de alimentos com alto teor de gorduras, é de consumir alimentos formulados de maneira que apresentem menores teores, mas com as mesmas características sensoriais dos produtos originais. O objetivo deste estudo foi determinar o efeito da substituição de gordura vegetal hidrogenada por outros lipídeos (gordura de palma, óleo de soja, óleo de castanha do Brasil, óleo de coco) e por extrato de aveia em formulações de bolos. Foram elaboradas nove formulações contendo farinha de trigo, açúcar, ovo em pó, gordura, água, leite em pó integral, emulsificante, fermento químico e sal, substituindo-se a gordura vegetal hidrogenada pelos diferentes tipos de lipídeos e extrato de aveia. Formulações: (controle) gordura vegetal hidrogenada (GVH) - 100%; (1): gordura de palma - 100%; (2): óleo de soja - 100%; (3): óleo de castanha do Brasil - 100%; (4): óleo de coco - 100%; (5): extrato de aveia - 100%; (6): GVH - 50% + óleo de castanha do Brasil - 50%; (7): GVH - 50% + óleo de coco - 50%; (8): GVH - 50% + extrato de aveia - 50%. Através das análises de textura com probes back extrusion e de compressão (TPA-análise do perfil de textura) pode-se avaliar, respectivamente, o comportamento das massas de bolos e o shelf-life dos produtos finais durante seis dias de armazenamento. Foram feitas avaliações de volume específico, densidade, porosidade, composição centesimal e atividade de água - aw. A análise sensorial com 60 provadores foi realizada utilizando-se as formulações controle, óleo de coco, óleo de castanha do Brasil e extrato de aveia de acordo com a escala hedônica (9 pontos) e intenção de compra. A análise de textura (back extrusion) apontou diferentes comportamentos reológicos, embora todas as formulações caracterizaram-se como fluido dilatante (n>1). O resultado do shelf-life mostrou que o bolo produzido com extrato de aveia obteve melhores características de qualidade. O bolo produzido com GVH apresentou maior volume (2,65 mL/g), menor densidade (0,39 g/mL)e maior incorporação de ar (16,45 mm2). A análise de cor apontou que o bolo elaborado com GVH + óleo de coco apresentou-se mais amarelado (35,94) e o bolo com GVH + extrato de aveia com maior brilho (75,27). A composição centesimal mostrou as variações obtidas de acordo com a substituição de gordura por extrato de aveia e o menor valor calórico (257,62 kcal) para este produto. O resultado de aw mostrou maior valor para a formulação com extrato de aveia (0,94), sendo esperado devido ao maior conteúdo de água da formulação. A análise sensorial, através da avaliação de painel não treinado, indicou que o bolo elaborado com óleo de coco obteve a maior aceitação e, consequentemente, a maior intenção de compra, entretanto, apresentou pouca diferença em relação ao bolo controle. Em geral, os resultados mostraram ótimo padrão de qualidade dos bolos elaborados com a substituição da gordura vegetal hidrogenada, podendo-se assim, obter produtos com outras opções de ingredientes e com agregação de valor nutricional.
Título em inglês
Effects of replacing hydrogenated vegetable fat on the structural properties of cakes
Palavras-chave em inglês
Cake batters
Oils and fats
Texture
Resumo em inglês
Many families do not have time to prepare homemade cakes and usually opt for the convenience of buying ready products. Consumer's attitudes regarding health issues, that may arise from the consumption of foods high in fat, is to consume foods that have formulated so low in fat, but with the same sensory characteristics of the original products. The purpose of this study was to determine the effect of replacing hydrogenated vegetable fat for other lipids (fat palm, soybean oil, Brazil nut oil, coconut oil) and oat extract in cake formulations. Nine formulations containing flour, sugar, egg powder, fat, water, whole milk powder, emulsifier, baking powder, and salt were elaborated by replacing the hydrogenated vegetable fat for different types of lipids and oat extract. Formulations: (control) hydrogenated vegetable fat (GVH) - 100%; (1): palm fat - 100%; (2) soybean oil - 100%; (3): Brazil nut oil - 100%; (4) coconut oil - 100%; (5): oat extract - 100%; (6): GVH - 50% + nut oil from Brazil - 50%; (7) GVH - 50% Coconut oil + - 50%; (8): GVH - 50% + oat extract - 50%. The behavior of cakes batters and shelf life of the final product during six days of storage were assessed through the texture analysis with probes back extrusion and compression (TPA-texture profile analysis), respectively. The evaluation of specific volume, density, porosity, chemical composition and water activity - aw was made. Sensory analysis was performed with 60 tasters using the control formulations, coconut oil, Brazil nut oil l and oat extract according to the hedonic scale (9 points) and purchase intent. Texture analysis (back extrusion) showed different rheological behaviors, although all formulations were characterized as a dilatant fluid (n> 1). The result of the shelf-life showed that the cake made with oat extract produced better quality characteristics. The cake produced with GVH showed higher volume (2,65 mL/g), lower density (0,39 g/mL) and greater incorporation of air (16,45 mm2). The color analysis showed that the cake made with coconut oil + GVH presented more yellowness (35,94) and cake with GVH + oat extract presented higher brightness (75,27). The chemical composition showed variations obtained in accordance with the substitution of fat for oat extract and lower caloric value (257,62 kcal) for this product. The result showed higher aw value (0,94) for the formulation with oat extract, it is expected due to the higher water content of the formulation. The sensory analysis, through evaluating untrained panel, indicated that the cake prepared with coconut oil had the highest acceptance and, consequently, the higher purchase intention, although it presented little difference from the control cake. In general, the results showed great standard of quality cakes prepared by replacing the hydrogenated vegetable fat, leading to products with other options of ingredients and with added nutritional value.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-11-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.