• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.9.2001.tde-13012012-111440
Documento
Autor
Nome completo
Roberto Tsuyoshi Adati
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2001
Orientador
Banca examinadora
Ferro, Vicente de Oliveira (Presidente)
Angyalossy, Veronica
Gonçalves, Maria Ines de Almeida
Título em português
Estudo Biofarmacognóstico 'Campomanesia phaea (O. Berg.) Landrum'. Myrtaceae".
Palavras-chave em português
Cambuci
Campomanesia phaea
Farmacognosia
Óleo essencial
Toxicidade aguda
Triagem fitoquímica
Resumo em português
Campomanesia phaea L, espécie da família Myrtaceae, popularmente denominada de 'cambuci' foi estudada através de uma abordagem botânica, química e farmacológica. A planta foi coletada e é cultivada no Instituto de Agronomia da Estação Experimental de Ubatuba no litoral norte do Estado de São Paulo. O estudo morfo-anatômico das folhas foi realizado conjuntamente com uma triagem fitoquímica de seus constituintes químicos mais importantes e seus extratos foram ensaiados farmacológica e microbiologicamente. O ensaio de toxicidade aguda foi realizado em camundongos e a avaliação da atividade antimicrobiana foi realizada com o extrato liofilizado contra bactérias Staphylococcus aureus (ATCC 6538) e Pseudomonas aeruginosa (ATCC 9027), em levedura, Candida albicans (ATCC 10231), e bolor, Aspergillus niger (ATCC 16404). O óleo volátil presente nas folhas da espécie, foi extraído por hidrodestilação em aparelho de Clevenger. O óleo bruto obtido, foi submetido à análise para identificação de seus componentes por cromatografia em camada delgada preparativa, cromatografia a gás e cromatografia a gás acoplada à espectrometria de massa (CG/EM) com banco de dados. Dentre 38 componentes reconhecidos, 34 foram identificados. A planta é rica em óleo essencial contendo linalol (11,1%), componente de grande valor comercial para a indústria de cosméticos e na indústria farmacêutica, óxido de cariofileno (11,8%), beta-cariofileno (6,3%), beta-selineno (6,9%) e alfa-cadinol (7,5%).
Título em inglês
Pharmacognostic evaluation of Campomanesia phaea (O. Berg.) Landrum. Myrtaceae
Palavras-chave em inglês
Acute toxicity
Cambuci
Campomanesia phaea
Essential oil
Pharmacognosy
Phytochemical screening
Resumo em inglês
One of the most important species of Myrtaceae, commonly known in the Atlantic coast shore of São Paulo State, is Campomanesia phaea L, 'cambuci'. It is widespread near the seashore, utilized not only in folklore medicine, due to a high tanin content of its stem bark, but also due to the exotic fruits that offers special flavor in alcoholic beverages. Botanical, chemical and farmacological approach has been performed to study the plant. Acute toxicity test has been perform in mice and the antimicrobial studies were performed against Staphylococcus aureus (ATCC 6538), Pseudomonas Aeruginosa (ATCC 9027), Candida albicans (ATCC 10231), and Aspergillus niger (ATCC 16404). The composition of the water-destilled volatile oil in the leaves has been analysed using gas chromatography, GC/MS and TLC . Among 38 compounds recorded by GC, GC-MS and TLC, 34 components were identified. The volatile oil was found to be rich in linalool (11,1%), important substance that can be utilized in pharmacy and cosmetics, caryophyllene oxyde (11,8%), beta-caryophyllene (6,3%), beta-selinene (6,9%), and alfa-cadinol (7,5%).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-01-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.