• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.90.2005.tde-01122008-154923
Documento
Autor
Nome completo
Carolina Peixoto Ferreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Diegues, Antonio Carlos Sant Ana (Presidente)
Guimarães, Solange Terezinha de Lima
Tassara, Eda Terezinha de Oliveira
Título em português
Percepção Ambiental na Estação Ecológica de Jureia - Itatins
Palavras-chave em português
Conflito socioambiental
Conservação socioambiental
Espaço
Lugar
Paisagem
Percepção ambiental
Território
Resumo em português
A Estação Ecológica de Juréia -Itatins (EEJI) é uma unidade de conservação de Proteção Integral. Tal categoria objetiva a preservação da natureza e a realização de pesquisas científicas, sendo a visitação pública consentida apenas quando destinada a atividades educacionais. Embora a lei proíba a ocupação humana no interior das Estações Ecológicas, a EEJI já comportava residentes no ato de sua criação em 1986, que em 1991 totalizavam 1531 pessoas. Conseqüentemente, a EEJI apresenta conflitos sociais decorrentes das restrições provenientes da política ambiental que passou a fazer parte da vida desses moradores. Nesse contexto, esta dissertação de mestrado quer verificar se há correlação entre a existência desses conflitos e as diferentes percepções ambientais de cinco grupos sócio -culturais envolvidos na gestão ambiental deste território comum, quais sejam: (i) os funcionários da administração, (ii) os guarda-parques, (iii) as entidades da sociedade civil organizada, (iv) os pesquisadores e (v) os moradores. Por intermédio de entrevistas de questões abertas e de observações indiretas feitas em campo sobre as relações humanas e suas interações com o espaço, analisaram-se os significados, as atitudes e as valorações desses grupos diante do ambiente natural e construído da EEJI e identificaram-se as suas expectativas em relação à gestão ambiental desta unidade de conservação. Os resultados da pesquisa indicaram que as diferentes percepções ambientais de fato estão atreladas aos conflitos, mas também destacaram vários pontos de convergência nessas alteridades perceptivas. Há abertura a uma gestão mais democrática que concilie a conservação das riquezas naturais e culturais da Estação. Existe a percepção de que a centralização do poder nas mãos do Órgão Público responsável pela EEJI apresenta uma maior probabilidade de ocorrência de conflitos. A ordem inversa, que contemple e conheça as dinâmicas sociais e ambientais do lugar e que assegure a participação dos grupos envolvidos, é reconhecida pelos entrevistados como um caminho mais eficaz e justo para a resolução desses impasses. Nesse sentido, o estudo de percepção ambiental, mostra-se como uma importante ferramenta política, uma vez que revela e contextualiza a realidade local, fornecendo subsídios ao planejamento e à gestão, evitando ou minimizando os conflitos provenientes de ações incoerentes com as realidades. Conceitos geográficos como espaço, paisagem, território e lugar amparam as discussões realizadas neste estudo.
Título em inglês
Environmental Perception at Estação Ecológica de Juréia-Itatins
Palavras-chave em inglês
Environmental and cultural conflicts
Environmental and cultural conservation
Environmental perception
Landscape
Place
Space
Territory
Resumo em inglês
The Estação Ecológica de Juréia-Itatins (EEJI) is a fully protected conservation unit. Such category aims to preserve nature and the fulfillment of scientific researches, being public visitation consented only for educational purposes. In spite of the fact that the law prohibits human occupation in such units, when EEJI was set up in 1986 it already had some residents, summing up to 1,531 people in 1991. Consequently the EEJI presents social conflicts as a result of the restrictions proceeding from the environmental policy which started to integrate the life of those people. In this context, this master essay wants to verify if there is a correlation between the existence of these conflicts and the different environmental perceptions of the five socio-cultural groups involved in the environmental management of this commonplace territory, known as: (i) the administration staff, (ii) park keepers , (iii) the entities of the organized civilian society, (iv) the researchers, and (v) the residents. Through open questioning interviews and indirect observations made in the field about the human relations and their interactions with the space, an analysis was made of the meanings, the attitudes and the value judgments of these groups concerning both the natural and constructed environments in the EEJI. Their expectations in relation to the environmental management of this conservation unit were also identified. The results of this research not only indicated that the different environmental perceptions are in fact bound by the conflicts but also pointed out several convergence points in these perceptual alterities. There is openness to a more democratic management that conciliates the conservation of natural and cultural wealth of the EEJI. There is the perception that the power concentrated in the hands of the Governmental Department responsible for EEJI presents a greater chance of conflicts taking place. The reverse order, that contemplates and knows the social and environmental dynamics of the place and that assures the participation of the groups involved is recognized by the interviewees as a fairer and more efficient way of settling the impasse. In this sense, the study of the environmental perception shows itself as an important political tool, once it reveals and contextualizes the local reality, supplying subsidies to the planning and managing, avoiding or minimizing the conflicts that arise from the incoherent actions taken. Geographical concepts of space, landscape, territory and place support the arguments accomplished in this study.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CarolinaPeixoto.pdf (1.08 Mbytes)
Data de Publicação
2008-12-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.