• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.91.2016.tde-15082016-132904
Documento
Autor
Nombre completo
Carolina Teixeira Bartoletti
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 2016
Director
Tribunal
Magro, Teresa Cristina (Presidente)
Ferraz, Osvaldo Luiz
Lobo, Heros Augusto Santos
Sarries, Gabriel Adrian
Título en portugués
Uso público recreativo em unidades de conservação: corridas de aventura
Palabras clave en portugués
Corridas de aventura
Ecologia da recreação
Gestão de eventos esportivos
Unidades de conservação
Uso público
Resumen en portugués
Corridas de Aventura são um multiesporte de resistência aeróbia e resistência de força de alta demanda física que combinam diferentes modalidades esportivas em competições que podem durar de horas a dias, caracterizando expedições. As Unidades de Conservação abertas ao uso público, como é o caso de Parques Nacionais e Estaduais, são comumente cenários para esse tipo de atividade esportiva, além de outras. O grande fluxo de visitantes (praticantes e espectadores dos eventos) em áreas naturais e consequente aumento da pressão antrópica desporto-recreativa sobre os ecossistemas provocam preocupação com os impactos negativos que podem ser gerados por estes eventos em ambientes naturais. Apesar do destaque dado aos impactos positivos como a geração de renda local e aproximação do homem com a natureza, é sabido que atividades desporto-recreativas têm potencial para afetar negativamente o solo, a vegetação, a fauna e os recursos hídricos. Particularmente no caso das Corridas de Aventura, a longa extensão dos eventos em tempo e distância somada ao grande número de competidores exige avaliação e discussão para que medidas preventivas e compensatórias destes impactos sejam incluídas no planejamento dos eventos possibilitando assim o que a conservação de áreas naturais propõe: uso consciente e contínuo. Neste trabalho foram analisados regulamentos de eventos de Corrida de Aventura ocorridos no Brasil, e aplicados questionários a organizadores e atletas participantes destes eventos procurando estabelecer se existem o conhecimento e a preocupação com relação aos potenciais impactos sugeridos na bibliografia fundamental da Ecologia da Recreação. Gestores de unidades de conservação federais abertas ao uso público foram também questionados sobre os impactos positivos e negativos da realização de eventos de Corrida de Aventura em áreas naturais protegidas. A partir das informações obtidas o objetivo foi auxiliar o estabelecimento de medidas de planejamento e manejo para melhor acomodar tais manifestações esportivas considerando as realidades da demanda do uso público recreativo e dos objetivos de conservação das unidades de conservação brasileiras.
Título en inglés
Recreational use in Protected Areas: adventure races
Palabras clave en inglés
Adventure races
Protected areas
Public use
Recreation ecology
Sports' management
Resumen en inglés
Adventure Races are an endurance multisport composed of several physical activities. Races may endure hours or days, featuring outdoor expeditions. Protected areas opened to the general public, such as National and State Parks, are often settings for Adventure Races. Thus, the increasing flow of visitors (athletes and spectators) in protected areas and the stress they may impose on ecosystems due to recreational activities raise concerns that despite the positive effects on local micro economy brought by recreational use in protected areas, such use might also bring negative effects. Specifically in the case of Adventure Races the long extension in time and space of the events added to increasing popularity among participants and spectators demands evaluations regarding ecosystem impacts and management so that recreational use in this particular form might continue in a sustainable manner. This research aimed to analyse Adventure Races' rules as well as to interview races' organizers and participants in search of trends in Adventure Races' organization in Brazil. It also sought whether or not, and to which extent these organizers and adventure sports' consumers took into consideration environmental issues and not only logistical and financial factors when choosing the location, date and rules for a race. Finally, national park managers were also questioned about their professional perceptions towards the positive and negative impacts that Adventure Races had in their work areas. Based on the information gathered from the tree stakeholders the final goal was to aid the establishment of proper management actions focused on developing Adventure Races so that they will better meet the demands in public use and the objectives of conservation in protected areas.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2016-08-19
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.