• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.96.2016.tde-12072016-110722
Documento
Autor
Nome completo
Patrícia Lima Denipotti Aveiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2016
Orientador
Banca examinadora
Caldana, Adriana Cristina Ferreira (Presidente)
Calia, Rogerio Ceravolo
Cezarino, Luciana Oranges
Título em português
Diversidade e desigualdades em empresas brasileiras: um estudo por meio do relatório de sustentabilidade GRI
Palavras-chave em português
Desigualdades
Diversidade
Empresas brasileiras
GRI
Sustentabilidade
Resumo em português
A diversidade organizacional está contida na dimensão social da sustentabilidade e diz respeito à heterogeneidade de raças, gêneros, idades e habilidades físicas, dentre outros aspectos, das pessoas que compõem as organizações. A gestão da diversidade organizacional impõe desafios às empresas, podendo gerar desigualdades. Uma das formas de divulgação de indicadores sociais é a publicação de relatórios de sustentabilidade, sendo que o mais reconhecido mundialmente e no Brasil é o Global Reporting Initiative (GRI). Assim sendo, o objetivo desta pesquisa foi identificar a diversidade e possíveis desigualdades de gêneros, raças, gerações e pessoas com deficiências nas empresas brasileiras que reportaram o relatório de sustentabilidade GRI, entre 2009 e 2013. Para alcançar tal objetivo, as variáveis foram definidas com base na literatura e em indicadores de diversidade do GRI e a coleta de dados se deu por meio do acesso aos relatórios GRI publicados no Brasil em um período de cinco anos. Para verificação das hipóteses, foram utilizados testes estatísticos não paramétricos e medidas de tendência central (média e mediana). Os resultados mostraram que as empresas analisadas possuíam, em seus quadros funcionais de forma geral, homens e mulheres, variadas raças e diversas gerações e nem todas mencionaram possuir pessoas com deficiências. Constatou-se que há predominância de homens, de brancos e da geração X tanto nos cargos de liderança quanto em demais cargos; que existem diferenças salariais entre homens e mulheres tanto nos cargos de liderança quanto em demais cargos e os homens perfazem maiores salários; que o sexo masculino e a geração Y apresentam maior taxa de rotatividade e que o percentual médio de pessoas com deficiências presentes nas empresas encontra-se dentro da cota estabelecida pela Lei nº 8.213/91. Logo, em meio à diversidade organizacional, verificou-se que havia desigualdades. Neste sentido, a gestão da diversidade deveria ser melhorada e as desigualdades precisariam ser enfrentadas para não comprometerem a sustentabilidade.
Título em inglês
Diversity and inequalities in Brazilian companies: a study by the GRI sustainability report
Palavras-chave em inglês
Brazilian companies
Diversity
GRI
Inequalities
Sustainability
Resumo em inglês
The organizational diversity is contained in the social dimension of sustainability and is related to the diversity of races, genders, ages and physical abilities, among other aspects, of the people who make up the organizations. The management of organizational diversity poses challenges to companies and it can generate inequalities. One way to disseminate social indicators is the publication of sustainability reports, and the most recognized worldwide and in Brazil is the Global Reporting Initiative (GRI). Therefore, the objective of this research was to identify the diversity and potential inequality of genders, races, generations and people with disabilities in Brazilian companies that reported the GRI sustainability report, between 2009 and 2013. To achieve this goal, the variables were defined based on the literature and the GRI indicators of diversity and the data collection was through access to GRI reports published in Brazil over a period of five years. To verify hypotheses, nonparametric statistical tests and measures of central tendency were used (mean and median). The results showed that the analyzed companies had in their staff in general, men and women, different races and different generations and not all companies mentioned disabled people. It was found that there is a predominance of men, whites and Generation X both in leadership positions and in other positions; there are wage differences between men and women both in leadership positions and in other positions and men account for higher wages; that males and Gen Y have a higher turnover rate and the average percentage of people with disabilities present in companies lies within the quota established by Law No. 8,213 / 91. Then, in the midst of organizational diversity, it was found that there were inequalities. In this sense, diversity management should be improved and inequalities need to be addressed so as not to jeopardize the sustainability.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-07-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.