• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.96.2016.tde-01122016-110003
Documento
Autor
Nome completo
Raytza Resende Yoshimura
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2016
Orientador
Banca examinadora
Ambrozini, Marcelo Augusto (Presidente)
Lucinda, Claudio Ribeiro de
Perobelli, Fernanda Finotti Cordeiro
Sheng, Hsia Hua
Título em português
Fatores determinantes do hedge em empresas brasileiras de capital aberto
Palavras-chave em português
câmbio
derivativos
hedge
risco
taxa de juros
Resumo em português
A operação de hedge tem como função primária a proteção contra as oscilações de mercado, tais oscilações são subdivididas principalmente em variação da taxa de juros, taxa de câmbio e preço de commodities. Uma das maneiras para se operacionalizar o hedge é por meio da utilização de derivativos. Assim, é do interesse de credores, investidores e demais interessados obter mais informações acerca dessas operações, surgindo o seguinte questionamento: em empresas brasileiras de capital aberto, quais fatores possuem relação com a utilização de derivativos para fins de hedge de variação de taxa de juros e hedge de variação cambial? Dessa forma, o presente estudo busca apresentar as principais características de empresas brasileiras de capital aberto que fazem uso dos derivativos para fins de hedge, de câmbio e de taxa de juros, no período de 2010 a 2014. Primeiramente, foi verificado se o uso do derivativo pelas empresas tinha finalidade de proteção ou especulação. Essa verificação foi espelhada nos trabalhos de Allayannis e Ofek (2001) e Chernenko e Faulkender (2011). O modelo adaptado de Allayannis e Ofek (2001) baseou-se em uma análise em dois estágios para obter a informação sobre a finalidade do uso dos derivativos pela empresa. Já o modelo de Chernenko e Faulkender (2011) utilizou dados em painel e estimadores diferentes (between e within) para obter informações acerca das características das empresas relacionadas ao uso do derivativo para fins de hedge ou especulação. Agrupou-se ao modelo de Cherneko e Faulkender (2011) uma adaptação do modelo apresentado por Carneiro e Sherris (2008). O modelo utilizado por Carneiro e Sherris (2008) destacou-se por apresentar uma variável alternativa à tradicionalmente utilizada nos estudos das características relacionadas à operação de hedge. Portanto, o objetivo desse modelo agrupado foi obter as características das empresas, distinguindo-as quanto à finalidade do uso do derivativo (proteção ou especulação), com foco na proteção. Destaca-se, entre os resultados, que o montante das dívidas atreladas à moeda estrangeira foi apontado como uma característica relacionada ao uso de derivativos para fins de hedge. No entanto, há evidências de que as empresas mais alavancadas utilizaram os derivativos para fins de especulação no período analisado. Conclui-se, portanto, que, no período analisado, nem todas as empresas utilizaram os derivativos exclusivamente para fins de hedge.
Título em inglês
Determinants of hedge factors in Brazilian publicly traded company
Palavras-chave em inglês
derivatives
exchange rate
hedge
interest rate
risk
Resumo em inglês
The primary function of the hedge is to protect against market fluctuations. Such oscillations are mainly divided in changes in interest, exchange rates and commodity prices. One way to operationalize the hedge is through the use of derivatives. Thus, it is interesting for creditors, investors and other interested parties to obtain more information about these operations. In light of this, the following question arises: in Brazilian public companies, which factors are related to the use of derivatives for hedging purposes of interest rate and exchange rate variations? Thus, this study aims to present the main characteristics of Brazilian public companies that influence the use of derivatives for hedging purposes, for both currency exchange and interest rate variations, in the period between 2010 and 2014. First, it was checked if the use of derivative by companies had hedging or speculation purposes. This procedure was mirrored in the works of Allayannis and Ofek (2001) and Chernenko and Faulkender (2011). The model adapted from Allayannis and Ofek (2001) was based on a two stage analisys that obtains information about the purpose of the derivative use by the company. The Chernenko and Faulkender (2011) model used panel data and different estimators (between and Within) to obtain information about the firm characteristics that are related to the use of derivatives for hedging or speculation purposes. An adaptation of the model presented by Carneiro and Sherris (2008) was grouped in the Cherneko and Faulkender (2011) model. The model used by Carneiro and Sherris (2008) stood out for presenting an alternative variable to the ones traditionally used in studies of the hedging related characteristics. Therefore, the objective of this model was to determine the characteristics of firms that use derivatives, distinguishing them by the purpose of derivative use (protection or speculation), with a grater focus on protection. One of the main results is that the amount of debt linked to foreign currency was pointed as a characteristic related to the use of derivatives for hedging purposes. However, there is evidence that the most leveraged companies used derivatives for speculative purposes during the period. In conclusion, not all companies used derivatives solely for hedging purposes in the analysed period.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-12-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.