• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Livre Docencia
Documento
Autor
Nome completo
Marilene de Vuono Camargo Penteado
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1987
Banca examinadora
Lajolo, Franco Maria (Presidente)
Barberio, Jose Carlos
Falcone, Miguel
Grandi, Jose Glauco
Roncada, Maria Jose
Título em português
Ocorrência de isômeros do beta-caroteno em raízes de cinco cultivares de mandioca (Manihot esculenta Crants) do Estado de São Paulo.
Palavras-chave em português
Carotenóides
Isômeros
Mandioca
Resumo em português
Raízes de cinco cultivares de mandioca (Manihot esculenta Crantz), provenientes do Instituto Agronômico de Campinas, a saber: Branca de Santa Catarina (SRT-59), Pioneira (SRT-13l0), Ouro do Vale (SRT-797), IAC-576-70 e IAC 289-70. As análises visaram a identificação dos principais carotenóides presentes nas raízes dos cultivares de mandioca produzidos no Estado de são Paulo, bem como a determinação da atividade pró-vitamínica A dos mesmos. Pelo cozimento das raízes ou a transformação em farinha, foi possível avaliar as perdas do teor vitamínico A de correntes do processamento. As análises foram realizadas no período de julho/86 a janeiro/87, sendo, desta maneira, possível avaliar as prováveis perdas decorrentes do armazenamento. Os resultados das análises permitiram concluir que os principais carotenóides presentes nas raízes dos cultivares de mandioca estudados foram o neo-β-caroteno B, o β-caroteno todo¬-trans e o neo-β-caroteno U. |Os teores de vitamina A nas mandiocas estudadas, expressos em equivalentes de retinol/l00g, variaram de 2,8 a 13,9 para as amostras cruas e de 0,4 a 10,7 para as amostras processadas, sendo que o cozimento promoveu uma diminuição da atividade pró-vitamínica A, que variou de 20 a 55%. Dos cultivares estudados o IAC 289-70 foi o que apresentou menor porcentagem de perda de atividade pró-vitamínica A com o cozimento. Quanto ao armazenamento, foi possível observar que a mandioca crua com casca armazenada por 6 meses em freezer a –20°C não apresentou perdas na sua atividade pró-vitamínica A enquanto que o armazenamento das farinhas à temperatura ambiente, ao abrigo da luz, pelo mesmo período de tempo, apresentou total degradação de seus carotenóides.
Título em inglês
Beta-carotene isomers in roots of five manioc (Manihot esculenta Crantz) cultivars of São Paulo State.
Palavras-chave em inglês
Carotenes
Isomers
Manioc
Resumo em inglês
Roots of five following cultivars of cassava (Manihot esculenta Crantz) from "Instituto Agronômico de Campinas" were analyzed: "Branca de Santa Catarina" (SRT-59), "Pioneira" (SRT-1310), "Ouro do Vale" (SRT-797), "IAC 576-70" and "IAC 289-70". The analyses were made for the identification of the main carotenoids present in roots of the cassava cultivars produced in São Paulo State, as well as for determination of their pro-vitamin A activity. The cooking of the roots or their transformation as flour made possible to evaluate the loss of the pro-vitamin A value which occurs with processing. The analyses were made from July/1986 to January/1987. This permitted to evaluate the possibility of losses during storage. The results of the analyses allowed to conclude that the main carotenoids present in roots of the studied cassava cultivars were neo-β-carotene B, all-trans-β-carotene and neo-β-carotene U. The vitarnin A values in these cassava expressed as retinol equivalents/lOOg varied from 2,8 to 13,9 for the raw samples; and with cooking, a diminution of the pro-vitarnin A activity occurred, which varied from 20 to 55%.Of all the studied cultivars, the "IAC 289-70" was the one that showed the greatest percentages of loss of pro-vitamin A activity with the cooking. The raw cassavas stored at –20°C for 6 months didn't show losses of their pro-vitamin A value, while the storage of the flour, at room temperature with no light, for the same period of time, showed total degradation of their carotenoids.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
siginifica que o arquivo pode ser somente acessado dentro da Universidade de São Paulo.
Data de Publicação
2008-06-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.